O underground gastronômico de Buenos Aires pt. 5 – Olsen


Achei este restaurante enquanto procurava o endereço do Tegui no Google Maps. Depois, falei com um, falei com outro, li algumas resenhas… mas nada estava sendo suficiente para me convencer a ir, até que li que o restaurante tem 60 TIPOS DIFERENTES DE VODKA! Qdo li isso, pensei: mesmo q seja em Buenos Aires, vou! Foi quando me dei conta que estava em Buenos Aires, mais precisamente a cerca de 900 metros do lugar!!! Impossível não conferir!

Fui jantar, e por isso não pude observar a beleza do jardim do restaurante, porém, como estava frio, jantei com a lareira cheia de fogo… bem no centro do ambiente!

Obviamente que vieram os pães, uma espécie de donuts/bagel em uma forma bem interessante, com 2 patês. Belisquei todos e matei os patês. Por pouco não fiquei brincando de ‘jogar argola’ na mesa.

Observando o cardápio fiquei ultré-feliz, pois não eram preços abusivos, exceto por algumas vodkas, que chegavam a custar 60 pesos, 1 dose. Fui direto no 3 x 3 Smorrebrod. Esse Smorrebrod são umas entradinhas escandinávias, ou da Dinamarca, com 3 doses de vodka: Absolut, Absolut com suco X, Absolut Y com suco Z. Por cerca de 35 pesos.

Antes de pedir o prato principal, fui obviamente nas vodkas. Resumindo a história, pedi para eles me falarem as vodkas disponíveis porque fui sorteado a pedir 5 vodkas que não tinham. Provavelmente das 60, 55 eles tinham, porém é muito chato pedir 5 diferentes e não ter nenhuma. Mas, sendo bem sincero, já tinha bebido no hotel, já tinha bebido as 3 doses de vodka absolut… eu estava mais dando risada com a mina que me atendeu do que puto. Isso me lembra outro ponto: eu pegaria todas as garçonetes. Pegaria de um modo escandiávio… fortemente escandinávio. Aliás, todos, homens e mulheres que trabahavam no Olsen, vestiam o mesmo modelo, exceto a caixa, que usava o mesmo modelo porém de outra cor.

Pedi uma vodka Svaritch!

Enfim, o prato: bondiola ahumada Olsen, salsa de frutas rojas, puré de papas y dill. Por meros 52 pesitos. Perguntei á garçonete que me confirmou ser a especialidade da casa. Sério… uma carne extremamente gostosa (é de porco, não?), que desfiava um pouco, mas não mais do que o suficiente e o molho de frutas vermelhas, doce no ponto certo. E dill com batata é igual dill com peixe, orna que é uma beleza!

Depois do prato pedi uma vodka para fechar a conta: Luksusowa.

Sai de lá, dando risada, mas de felicidade, desta vez… tranquilo… caminhando sob uma chuva bem fina os 920m que me separavam da cama, sabendo que o preço foi muito justo (156 pesos), comida muito boa e atendimento, na medida do possível, bom.

Se alguém me perguntar se não teve nenhum ponto negativo, eu diria que pelo bar ser bem perto das mesas, o liquidificador usado para fazer alguns drinks chega a incomodar um pouco, mas talvez só me reparei por estar sozinho, me atentando a tudo que ocorria no restaurante!

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: