"Falsa" moqueca de peixe

Estou emocionado em postar minha primeira “falsa” receita. Ficarei muito emocionado também quando postar a primeira receita de espuma de alguma coisa, que não seja de sabão.

Enfim, esta receita de moqueca de peixe, conforme vocês verão, é bem confusa, do ponto de vista de uma pessoa que não tem experiência na cozinha. Lhes apresentarei a o vídeo e em seguida a receita, tal qual ela foi apresentada, porém, obviamente com meus comentários e adaptações livres em negrito e itálico.

Ingredientes:
– 400ml de leite de coco
– 4 filés (essa receita saiu em uma revista e na matéria, o autor fala em ‘posta’, porém na receita está filés. O peixe pode ser um robalo ou namorado, na minha opinião) altos de peixe, de 400g cada, sem pele
– 80ml de azeite de dendê
– 6 tomates rasteiros (é bem fácil distinguir se o tomate é rasteiro, néam!) maduros sem pele e sem sementes picadinhos
– 1 xícara de chá de folhas de basílico (para que complicar e falar basílico se, na verdade, é manjericão?) frescas cortadas em tiras largas
– 1/2 pimenta dedo de moça sem sementes picadinha
– 2 colheres de sopa de azeite de oliva
– sal

Modo de fazer:
Refogue os tomates no azeite de oliva até fritarem levemente. Escorra com uma escumadeira, adicione o basílico, a pimenta e o sal (mas nem se você usar um lança-chamas, tomate e azeite fritarão e soltarão tanta água a ponto de ser possível ‘escorrer’. Eu adicionei um pouco de água e molho de tomate). Reserve (reserve o que? o líquido, os tomates, os 2 separadamente? São os 2 separadamente).
Dissolva uma colher de sopa de amido de milho em 20ml de água fria. Coloque o molho obtido em uma panela, leve ao fogo brando e, quando iniciar fervura, adicione o amido aos poucos, mexendo sempre até obter um molho espesso (fiz isso, só não sei porque, já que fica um negócio sem tempero algum).
Em uma forma refratária, despeje inicialmente todo o leite de coco e acomode folgadamente os filés do peixe. No espaço entre eles, distribua o azeite de dendê lentamente, sob a forma de fio (na ânsia de dar sabor ao prato, distribui o azeite de dendê grosseiramente por tudo). Distribua os tomate refogados e escorridos cuidadosamente sobre os filés e leve ao forno aquecido a 180° até o molho borbulhar.
Retire a forma do forno e, cuidadosamente, remova os filés do peixe e reserve.
Aqueça os filés rapidamente no forno; coloque-os em pratos aquecidos, circunde com o molho quente (qual molho? o molho escorrido do tomate e engrossado com o amido de milho ou o molho do leite de coco com azeite de dendê? Como vocês viram no vídeo, não fiz este passo e servi diretamente.)ou sirva o mesmo a parte em uma molheira. Um arroz branco soltinho, uma taça de Riesling, alguém para acompanhar e nada mais. Bon appétit!

Como resultado final, se vocês considerarem a receita original, vai ficar um prato totalmente sem tempero e, consequentemente, sem sabor. Observem que o tempero vai apenas nos tomates.
Particularmente, adicionei muito mais sal e pimenta, porque gosto e porque a receita em si, não tem nada.
Considerando que esta receita foi veiculada em uma revista de distribuição praticamente livre, acredito que poderia ter sido melhor detalhada e poderia ter sido dado pelo menos um nome.
Ponto positivo da receita: não é comum, pelo menos pra mim, usar manjericão em peixes. Aprovei esta combinação e tentarei explorar mais.
Reforço a idéia de que esta foi a MINHA percepção. Para outros, a receita pode estar detalhada o suficiente.

Receita retirada, originalmente, da revista Revide, por João Roberto.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: